Laura começou a cantar num coral de igreja.

Ganhou o San Remo famosi em 1991, o que lhe deu o direito de participar do Festival de San Remo, mas como não tinha gravadora na época, participou apenas no ano seguinte.

Laura vivia em Solarolo com sua família até 1993; a partir de 93 ela viveu na cidade de Milão.

No primeiro grau teve um namorado chamado Marco, cuja música La Solitudine é dedicada a ele.

Quando Laura está brava, costuma dizer: "Porca Vacca", que significa mais ou menos: vaca suja.

Laura adora cachorros, tanto que no clipe La solitudine aparecem vários. Ela acha que a melhor maneira de se conquistar uma pessoa é dando-lhe um.

Durante a gravação do clipe La Solitudine, numa praia italiana, foram roubados alguns equipamentos da Laura e sua equipe.

Nas fotos do cd Le cose che vivi, Laura aparece com alguns amigos e parentes. Por exemplo: em Incancellabile, o braço que aparece é do seu ex-noivo, Alfredo; em Mi dispiace, ela está com sua mãe; em Due innamorati come noi, o braço, desta vez, é de Cheope, seu compositor, e em 16/5/74, ela está no seu primeiro carro, com sua irmã, Silvia, e dois dos seus melhores amigos.

Perché non torna più é dedicada a duas de suas melhores amigas (Laura e Simona) que morreram num acidente de carro.

Se não fosse cantora, Laura gostaria de ser uma pintora.

Laura escreveu a música Jenny logo após ter visto o filme Cidade dos anjos.

Em 30 de setembro de 2007, Laura assumiu o cargo de porta-voz do Centro de Proteção ao Colibri. Como gratidão pelo empenho de Laura ao apoio às atividades do Centro, eles doaram a ela um pequeno colibri Amazilia nascido em Miramare.

Laura fala do Rio de Janeiro no seu disco Tra te e il mare. A música em questão é Per vivere (Para viver). A letra fala de um garoto de rua que cresce numa favela, onde a sua única esperança é a fé. A música é cantada em primeira pessoa, como se Laura fosse o próprio garoto. "Quis fazer a música logo após ter encontrado essa criança. Foi a primeira que escrevi para o CD", observa.

O amuleto, símbolo do CD La mia risposta, foi desenhado pela própria Laura Pausini e representa as letras L e P.

A canção Anna dimmi si trata do tema Anorexia.

Ela morria de vergonha de seus seios na adolescência, porque os garotos ficavam olhando. E ela ainda completa que na verdade sente vergonha até hoje de seus seios!

Laura, quando era jovem, odiava limpar a casa, e sua mãe, Gianna, dizia-lhe que tinha que aprender a ser uma boa dona-de-casa, mas ela confessa que nunca teve muito jeito para isso!

Mi dispiace é uma homenagem a própria mãe. A senhora Gianna no começo era contra a carreira que Laura queria seguir: ser cantora. A música é, como o nome diz: Um pedido de desculpas à mãe.

Laura estava com 38º de febre, quando gravava o clipe In Assenza di Te.

Laura compôs Lasciami Dormire, música de sua fita demo I Sogni di Laura, porque seu primeiro namorado a abandonou. Nesta época, Laura já tocava flauta transversa, e a música foi composta em flauta! Laura afirma que essa música foi muito importante para ela, que a ajudou a acabar com sua dor, mas que hoje em dia se brinca: "Meu Deus, como compus isso?", e acha a música horrível!!

O clipe Un'Emergenza D'amore foi gravado entre Los Angeles e um deserto, na Califórnia.

A música que Laura mais gostava na juventude era "We Are The World", que mais tarde ela cantou num show beneficente com Pavarotti, Mariah Carey, Ricky Martin, Glória Estéfan e outros...

Ela canta enquanto toma banho (músicas de Withney Houston, Madonna, Michael Botton).

Ela não gosta de mulheres que fazem topless na praia.

Para Laura a melhor coisa do mundo são as crianças.

Laura é míope e precisa de óculos para ler, mas odeia ser fotografada com eles.

Antes de San Remo, Laura tinha uma vida muito normal. Suas amigas brincavam, pois Laura deixava de sair a noite com elas para ir cantar com seu pai.

Laura se considera uma verdadeira taurina: "Sou cabeçuda, determinada, e muito ciumenta. Além de ser muito romântica".

Quando Laura completou seus 12 anos de idade, passou a ir todos os dias cantar com seu pai em um piano bar.

Laura gosta (e só) trabalha com pessoas de sua confiança.

Laura tinha uma rotina muito cansativa. Laura pegava o trem para ir à escola às 7:00 e chegava às 17:00. Às 18:00 já estava pronta para ir cantar com seu pai, e voltava altas horas da madrugada, para novamente acordar cedo, mas ela estava satisfeita, pois era o que queria.

Laura, mesmo ganhando o San Remo, não abandonou a escola, fez as provas finais em Junho, mas ganhou o San Remo em Fevereiro. Mais uma prova de inteligência e que o estrelato não subiu a sua cabeça.

Ela tem vontade de fazer uma pequena tatuagem no lado interno do pulso, mas tem medo de se arrepender.

Laura sempre quis ser cantora e tinha sonhos que ela cantava num palco com muitos músicos e uma grande platéia.

Laura nunca teve aulas de canto e nem acha que isso seja bom ou ruim. Quem a ensinou a cantar (e muito bem, por sinal) foi Fabrizio, seu pai, fazendo com que ouvisse outras cantoras.

Laura afirma gostar muito de bossa nova. Seus músicos brasileiros preferidos são: Chico Buarque, Caetano Veloso, Tom Jobim, João Gilberto e Sérgio Mendes.

Laura se interessa em cantar com o coração.
Ela diz que quer dividir a emoção com o público enquanto canta.

 


Photos:
Warner Music Italy, Laura Pausini Official Fan Club